A faculdade de Medicina é uma das mais concorridas de todo o país. Isso porque, a carreira de médico é muito desejada entre os brasileiros, mas, é comum que haja muitas dúvidas sobre o assunto, principalmente sobre a jornada de formação.

A faculdade de Medicina no Brasil possui duração de 6 anos, e na grande maioria delas, o curso é integral. Hoje existem mais de 300 instituições que oferecem o curso.

Para que você possa entender melhor como funciona a formação e as fases da faculdade de Medicina, hoje trouxemos algumas informações e particularidades importantes sobre o tema. Acompanhe a seguir!

Faculdade de Medicina: o que estudamos?

A Medicina é a profissão responsável por estudar o corpo humano e sua integridade, entendendo como se mantém a saúde, conhecendo doenças, condições e transtornos que podem acabar comprometendo ou alterando o equilíbrio do organismo, diminuindo a qualidade de vida e o bem-estar dos pacientes.

Por conta disso, dentro da grade curricular da faculdade de medicina encontram-se disciplinas práticas e teóricas, com o objetivo de entender melhor sobre o funcionamento do corpo, malformações congênitas, ações de patógenos e capacidade de mutação.

Durante toda a formação, os alunos têm acesso a conhecimentos específicos de cada área para estarem preparados e atuar na recuperação dos pacientes.

Fases da faculdade de Medicina

A faculdade de Medicina pode ser dividida em fases, que vão desde o ciclo básico até o internato. Essa divisão pode variar um pouco de acordo com a instituição, mas a grande maioria, funciona dessa forma. Entenda melhor sobre elas:

Ciclo básico

No ciclo básico, o principal objetivo é aprender sobre assuntos introdutórios, para que os alunos tenham base para avançar para as próximas etapas da faculdade de Medicina. Muitas instituições contam com atividades focadas em atenção primária de pacientes nessa fase, como primeiros socorros.

Mas, a maior parte dessa fase é voltada para entender como funciona o corpo humano, dividindo as matérias em biofísica, bioquímica, biologia e anatomia.

Também existem mais disciplinas que podem ser inseridas no ciclo básico, como morfologia dos pulmões, coração, rins e outras. É comum que os alunos anseiem por mais do curso nessa fase, mas esse é um período de adaptação com a futura profissão.

Ciclo clínico

A segunda fase da faculdade de Medicina é o ciclo clínico, onde os estudantes aprendem disciplinas mais consolidadas, como clínica médica, pediatria, técnicas cirúrgicas, semiologia e Ginecologia Obstétrica.

Nessa fase, o principal objetivo do aluno é dar conta dos conteúdos, afinal, é importante que passe para a próxima fase com as bases mais consolidadas. Essa fase também é essencial para ajudar na escolha da Residência Médica.

Isso porque, é nesse momento em que os alunos começam a se identificar um pouco mais com determinadas áreas, podendo escolher atuar em alguma especialidade a partir disso.

Por conta disso, nessa fase é ainda mais importante ficar atento a cada conteúdo passado e experiência vivida, para começar a planejar toda a sua carreira médica. Mas, você não precisa necessariamente resolver isso agora, apenas começar a pensar sobre o assunto.

Internato

O internato é uma fase da faculdade de Medicina que muitas pessoas podem confundir com a Residência Médica, mas no internato os alunos ainda são estudantes, e não possuem autonomia sobre os pacientes.

Nesse momento o senso de responsabilidade e a noção da importância da vida dos pacientes é ainda mais necessário. Você se comporta como um médico, treina procedimentos e aprende na prática, observando os casos e a atuação médica. Além disso, é o momento de decidir qual especialidade seguir. No internato os alunos são preparados para a residência.

Residência

A residência é a fase que acontece depois da formatura na faculdade de Medicina, ou seja, nesse momento você já é um médico generalista. A residência não é uma fase obrigatória, mas sim um grande diferencial para que você se torne especialista em determinada área.

Com a concorrência cada vez maior, estar preparado para encarar o mercado de trabalho competitivo se torna essencial. Por isso, uma das maiores dicas é se preparar para a residência médica ainda no internato, estudando e revisando os assuntos para conseguir se sair bem na prova, já que os processos de seleção são bem concorridos.

Maiores características da faculdade de Medicina

Bom, depois de entendermos melhor sobre as fases da faculdade de Medicina, vamos falar sobre as características que envolvem essa graduação.

O curso de Medicina tem como objetivo a formação de profissionais que sejam dedicados aos cuidados para prevenir doenças, restaurar a saúde e promover bem estar aos pacientes.

Além de ser uma das graduações mais longas, outra característica interessante da faculdade de Medicina é que as aulas são em horário integral. Isso significa que você deverá frequentar aulas no turno da tarde, manhã ou noite.

Com isso, para que você possa ingressar na faculdade de Medicina, o primeiro passo é ter disponibilidade de tempo, pois as aulas são ofertadas sem turnos variados. Além disso, é preciso se dedicar algumas horas do dia para revisar e absorver todos os conteúdos passados em aula.

Algumas disciplinas que fazem parte da grade curricular da graduação em Medicina são anatomia, clínica cirúrgica, biomorfologia, emergências médicas, farmacologia, doenças parasitárias e infecciosas, epidemiologia, patologia geral, saúde da mulher, saúde da família, saúde do idoso, microbiologia, fisiopatologia, imunologia, parasitologia, oncologia, hematologia, psicologia médica, saúde da criança e adolescente e saúde mental.

Como podemos observar na lista de disciplinas que são oferecidas na faculdade de Medicina, a graduação é mais generalista e aborda diversas áreas de estudo.

Por conta disso, uma das maiores vantagens em fazer esse curso é ter a possibilidade de, depois de se formar, escolher uma especialidade a seguir carreira a partir das Residências Médicas, que citamos anteriormente.

Além disso, a faculdade de Medicina tem a ampla possibilidade de atuação, ou seja, você pode trabalhar em clínicas, hospitais, consultórios, centros de pesquisas, no setor público ou privado.

É válido lembrar que o profissional médico precisa estar registrado no Conselho Federal de Medicina (CFM) para atuar no mercado, pois a falta desse registro constitui exercício ilegal da profissão.

Para saber mais sobre o assunto, acesse o site da Unisa e confira os diferenciais que a Medicina Unisa oferece para os alunos!